Tag

Vinhos

Curiosidades

Gazpacho


é uma sopa fria espanhola originária do Sul da região da Andaluzia que se tornou mundialmente famosa. Com muitas variações, o gazpacho, por si só, é quase uma refeição completa.
Na Andaluzia, existem vários tipos de gazpacho e muitos não incluem tomate como ingrediente. As guarnições são servidas separadamente, em tigelas e podem ser adicionadas a gosto.
Puro símbolo da cultura mediterrânea, toda a história começa com as legiões romanas que levavam pão, alho, sal, azeite e vinagre ao longo das estradas do Império. Cada soldado fazia sua própria mistura de sabor. Tradição conservada por Cristóvão Colombo que, antes de sair em sua primeira viagem, carregava barris desta velha mistura. Com a adição do tomate dos Andes, que mais tarde irá ser chamado gazpacho, ganharia uma reputação internacional. Conta-se que na década de sessenta, em algum lugar ao sul de Sevilha, no início do verão, as colheitadeiras que trabalhavam desde a alvorada, em seu breve período de almoço e na sombra de uma árvore, batiam o alho num almofariz de faiança, adicionando migalhas do obsoleto pão que elas embebiam em água e, em seguida acrescentavam azeite e sal, formando assim uma mistura muito nutritiva. Juntavam também alguns tomates maduros, espremendo-os com o restante da argamassa, agitando bem e, em seguida, acrescentavam vinagre. Mantinham a água fria através de um jarro chamado bucaro, que só então era derramada à mistura. O Gazpacho estava pronto. Ao ouvir as batidas no almofariz, já crescia o apetite dos homens também. Cada um tinha a sua própria colher. Reunidos em torno da tigela grande, eles seguiam um antigo ritual em que abordavam o recipiente, um após o outro e, em seguida davam um “passo atrás” no momento de comer.
Que tipo de alimento poderia ser mais saudável, devido ao elevado valor energético dos componentes além de muito refrescante e fácil de absorver, em condições extremas de temperatura? Tal bom senso não está incluído em qualquer outro prato. Este é o resultado de muitos séculos de cultura culinária.
No entanto, para toda a fama de gazpacho vermelho, não devemos esquecer que existem outras variações. Lembrando que a base é sempre pão, alho, azeite, vinagre e sal, podemos classificá-los primariamente por cor; vermelho, branco e verde. Red gazpacho, o que é simplesmente chamado gazpacho, é basicamente frio e acrescenta tomate para a base. Em Córdoba é acompanhado por ovos cozidos picados e tiras de presunto. No resto da província, pode ser guarnecido com amêndoas, cominho esmagado com hortelã e laranja. A mistura original é complementada com grandes quantidades de tomate e menores proporções de pepino e pimentão. É servido guarnecido com pimentão, ovos cozidos, cubos de pão torrado (croutons), cebola, tomate e pepino cortados em pequenos cubos.
White gazpacho é típico do sul e leste da Andaluzia. Este é o famoso Malaga ajo blanco que, segundo algumas pessoas, remonta ao tempo dos Mouros e que, de acordo com outros trata-se de um prato camponês adaptado para gostos cidade no século XIX. É constituído por pounding descascados amêndoas com sal antes de cozinhar esmagando os elementos básicos para a mistura e, em seguida, acrescentar água para obter a lisura de uma sopa. No início do verão, o forte aroma de alho é temperado com cubos ou pequenas bolas de melão ou maçã e, em setembro, com uvas.
Por último, mas pelo menos sabemos não significa menos atraente é o gazpacho verde da região Huelva e da Serra Morena onde aroma é dada por ervas e vegetais. No primeiro grupo, coentro, salsa e hortelã e basilico pode ser combinada ou isolada, enquanto alface, pimentão e endiveas trazem frescura e textura.
Estas inúmeras variações regionais resultam da extrema simplicidade de um prato que, não obstante, tem um segredo; sutileza das proporções. Quantidades indicadas em uma receita não podem ter em conta a maturação dos tomates, o reforço específico do alho e muito menos os gostos pessoais dos clientes.
Outra maneira de servir deliciosa seria com pescado frito (peixe frito).
O Gazpacho deve ser bebido ligeiramente refrigerado, mas não gelado. Além de nutritivo, seu objetivo consiste também em matar a sede; portanto, não há necessidade de completá-lo com uma bebida; a não ser pelo uso excessivo de sal ou vinagre. Uma excelente opção é saboreá-lo com um bom xerez seco e bom apetite!

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Sopa Fria de Abacate com Pepino
06/10/2020
Sopas

Gazpacho


Ingredientes:
1 pão francês amanhecido sem casca
1 k de tomates maduros picados sem pele e sem sementes (ou 2 garrafas de suco de tomate mais, 1 lata de polpas de tomate)
1 dente de alho sem o germe
1 pepino em cubos
1 colher de sopa de pimentão vermelho picado
3 colheres de sopa de vinagre de xerez, de vinho tinto ou aceto balsâmico
6 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de sal
2 xícaras de chá de água filtrada gelada
Pimenta-do-reino moída na hora a gosto
Guarnição: (a escolher)
1 pepino japonês em cubinhos
1x de salsinha ou hortelã
½ pimentão verde em cubinhos
½ pimentão vermelho em cubinhos
½ pimentão vermelho em cubinhos
1 xícara de azeitonas pretas picadas
2 Ovos cozidos passados na peneira
Croutons (cubinhos de pão torrados)
Presunto espanhol
Preparo:
Coloque o pão numa tigela e mergulhe na água filtrada por 2 minutos. Em seguida esprema o pão com a mão para retirar o excesso de água e coloque no liquidificador.
Junte todos os ingredientes, acrescente o pimentão picado e bata por 2 minutos. (Passe por uma peneira – opcional) e tempere com a pimenta. Leve à geladeira por 3 horas no mínimo e sirva com as guarnições oferecidas em potinhos separadamente. Neste caso, cada pessoa acrescenta os complementos que desejar.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Sopa Fria de Abacate com Pepino
06/10/2020
Sopas

Ajoblanco


é uma das sopas frias tradicionais da cozinha andaluza. É composto de pão, amêndoas moídas, alho, água, sal e azeite. Muitas vezes é acompanhado de pedaços de melão ou uvas, no entanto, cada um pode escolher com o que complementá-lo.
Ingredientes
1 xícara de amêndoas descascadas (200 g)
Pão duro sem crosta (100 g)
4 dentes de alho picados
4 xícaras de água (1 litro)
1 copo de azeite de oliva (200 ml)
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico (40 ml)
Sal a gosto
Preparo
Primeiramente, coloque o pão em água fria e deixe-o de molho por 10 minutos. Em seguida, escorra e reserve.
Espalhe as amêndoas em uma panela e toste-as por alguns minutos até que fiquem mais ou menos douradas. Separe cerca de 20 gramas para enfeitar.
Coloque o pão escorrido e as amêndoas torradas no copo liquidificador.
Adicione um pouco de água e bata por alguns minutos até que tudo esteja bem moído.
Em seguida, acrescente lentamente mais água e, depois, o alho, o azeite e o vinagre.
Bata bem até obter a textura desejada.
Por fim, deixe a sopa esfriar por cerca de duas horas na geladeira e sirva em pratos fundos, adornados com as amêndoas que você reservou.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Gazpacho
06/10/2020
Sopa Fria de Abacate com Pepino
06/10/2020
Sopas

SOPAS GELADAS


Saborosas, fresquinhas e leves, as sopas frias são uma ótima opção para o verão. Bons temperos e muita originalidade causam um gosto inesperado da entrada à sobremesa!
Vichyssoise
Ingredientes:

1 colher (sopa) de manteiga
1 cebola média picada
1 xícara (chá) de alho-porró picado
2 batatas doces médias em cubos médios
4 xícaras de caldo de galinha
2 xícaras (chá) de leite desnatado
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Creme de leite fresco
Cebolinha picada
Preparo:
Em uma panela, coloque a manteiga, a cebola, o alho-poró e refogue-os até ficarem levemente macios. Em seguida, junte as batatas, o caldo de galinha e o leite. Se necessário, acerte o sal. Mantenha a panela destampada no fogo até ferver. Em seguida, tampe a panela e deixe cozinhar por 20 minutos, ou até as batatas ficarem macias. Retire do fogo e deixe amornar um pouco. Transfira para o liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Coloque o creme em uma tigela e, assim que esfriar, cubra com filme plástico e leve para gelar por 2 horas. A seguir, distribua nos pratos e sirva. Decore com cebolinha picada e um fio de creme de leite.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Doces e Sobremesas

Doce de Violetas (Viooltje)


Ingredientes:
Mousse

500 ml de creme de leite fresco
40 gr de açúcar
16 gr de gelatina incolor sem sabor
quanto baste de essência de violeta
50 gr de iogurte natural
Pão-de-ló
6 unidade(s) de ovo
6 colher(es) (sopa) de açúcar
5 colher(es) (sopa) de farinha de trigo
1 colher(es) (chá) de fermento químico em pó
Preparo:
Mousse

Hidrate a gelatina em um pouco de água, deixe descansar e depois derreta em banho-maria. Misture o açúcar ao creme de leite e bata em ponto de chantilly.
Misture a gelatina ao chantilly.
Divida o chantilly em duas partes, em uma delas misture delicadamente o iogurte e à outra parte adicione a essência de violeta.
Pão-de-ló
Separe as claras das gemas e bata-as até ficar em ponto de suspiro.
Acrescente uma a uma as gemas, batendo sempre.
Ainda com a batedeira ligada, acrescente aos poucos o açúcar peneirado.
Peneire muito bem a farinha.
Acrescente a massa com a batedeira desligada, aos poucos, delicadamente, fazendo movimentos de baixo para cima. Asse em forno médio.
Montagem:
Em uma taça coloque primeiro a mousse de iogurte.
Coloque um pedaço de pão-de-ló para separar as duas camadas e complete com a mousse de violeta. Decore com folhas de hortelã e confeitos em formato de violeta.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Entradas

Salada Colorida


Rendimento: 6 porções
Ingredientes:

1 maço pequeno de alface
1 maço pequeno de rúcula
1 maçã
2 colheres (sopa) de suco de limão
1 manga
3 figos
Flores de capuchinha
Sal a gosto
Vinagre de maçã e azeite a gosto
Preparo:
Lave bem as folhas de alface e rúcula e seque-as.
Lave a maçã, corte-a em fatias finas e coloque-as no suco de limão.
Descasque a manga e corte em cubos pequenos.
Lave bem os figos e corte em quatro pedaços no formato de meia-lua.
Lave as flores de capuchinha e seque-as.
Em uma saladeira, distribua as folhas, as fatias de maçã, os cubos de manga, o figo e as flores de capuchinha.
Tempere na hora de servir com o sal, o vinagre e o azeite.

Dica: a capuchinha é uma flor comestível, em tons de amarelo, laranja e vermelho. Rica em vitamina C, tem sabor ardido parecido com o da rúcula e é encontrada em supermercados e feiras livres.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Curiosidades

É PRIMAVERA


Lindas de ver, muitas flores também têm sabor delicioso. São as tais espécies comestíveis, que emprestam gosto e perfume suaves a saladas, doces e salgados, e incrementam o visual dos pratos. Diferentes chefes asseguram: flores comestíveis dão uma nota especial no paladar e na decoração de qualquer prato. De maneira geral, as flores comestíveis têm sabor suave e não comprometem as características dos demais ingredientes. Já suas cores emprestam uma grande beleza na montagem dos pratos.
Mas não vá se aventurar pelo jardim colhendo os mais belos exemplares para enfeitar suas saladas e outras iguarias. Saiba que nem todas as flores podem ser usadas na alimentação. Muitas, mesmo não sendo cultivadas com agrotóxicos, apresentam princípios que podem ser perigosos para a saúde. O prudente, então, é apostar nas mais conhecidas. Entre elas estão capuchinha, lavanda, amor-perfeito, calêndula, borago, rosa, viola-odorata, alecrim e as flores da abóbora, do manjericão e do tomilho. Todas são lindas e saborosas em saladas, pratos quentes e sobremesas, no entanto algumas requerem certos cuidados. No caso da calêndula, por exemplo, devem ser aproveitadas apenas as pétalas, pois o talo é muito duro para ser ingerido. Outra recomendação importante: Extremamente sensíveis, as flores devem ser adicionadas ao prato apenas na hora de servir, pois o calor do alimento as faz murchar, assim como o tempero da salada.
Sempre frescas
Supermercados de primeira linha vendem bandejinhas de 20 a 60 gramas dessas espécies comestíveis prontas para uso. Compre somente as fornecidas no mesmo dia pelo produtor e conserve em refrigerador. Caso contrário, elas perdem o viço e as pétalas se enchem de pintinhas escuras.
Há também a possibilidade de você mesmo cultivá-las. Elas são muito fáceis de plantar e manter, sem falar na resistência ao sol e ao vento, o que as torna perfeitas até em terraços de apartamento. Para tanto, use vasos com no mínimo 20 cm de altura, furados na parte inferior. Dentro deles, espalhe uma camada de pedriscos, depois areia e, por cima, terra. Tire a muda do saquinho, centralize no vaso e pressione o torrão de forma que a parte florida fique um dedo acima da borda do recipiente. Escolha um local que receba sol pelo menos quatro horas por dia e regue diariamente.
Dicas e cuidados para usar flores no prato:

  • As flores devem ser lavadas com cuidado para não rasgar. Evite colocá-las sob o jorro forte da torneira.
  • Lave-as em uma bacia de água fria, retirando depois o excesso de água.
  • Use flores frescas sobre saladas ou no canto de pratos para decoração. Se colocadas sobre ingredientes quentes, elas murcham rapidamente.
  • Conserve as flores dentro da geladeira, nas prateleiras do meio. Assim, não correm o risco de congelar.
  • As flores frescas podem ser guardadas durante uma semana dentro da geladeira.
  • Não utilize flores que tenham sido cultivadas com agrotóxicos ou de vasos decorativos. Nem todas as flores são comestíveis. Prefira espécies procedentes de horta orgânicas.
  • Explore a criatividade, as flores comestíveis são muito decorativas e dão ar festivo a simples saladas e acabamento elegante em qualquer prato.
  • Use as flores também com galhinhos de ervas, em travessas de legumes ou carnes.
Post Relacionado
Risoto de flor de abobrinha
27/09/2020
Alcachofra Recheada
03/09/2020
Risoto de alcachofra com Presunto de Parma
03/09/2020
Entradas

Alcachofras Grelhadas


Ingredientes:
2 alcachofras grandes
1 limão cortado em quatro
3/4 de xícara de chá de azeite de oliva
4 dentes de alho picados
1 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de pimenta do reino
Preparo:
Leve uma panela com sal e água ao fogo alto.
Corte o talo das alcachofras bem rente à base e esfregue o limão para que não escureçam. Corte as pontas com uma faca e apare as extremidades das folhas com uma tesoura. Corte-as ao meio e remova aqueles “pelinhos”. Lave bem as alcachofras.
Se for preparar as alcachofras com antecedência, coloque-as em um recipiente com água e limão.
Quando a água estiver fervendo, acrescente o suco de limão e as alcachofras. Cubra com um prato para que fiquem totalmente submersas. Cozinhe por 25-30 minutos em fogo baixo ou até que fiquem macias. Escorra bem.
Pré-aqueça a churrasqueira ou o grill.
Em um recipiente, esprema o restante do limão. Acrescente o azeite, o alho, o sal e a pimenta. Misture bem.
Pincele bem as alcachofras com esse molhinho e coloque-as no grill.
Grelhe as alcachofras de 5 a 10 minutos virando e pincelando com o molho por várias vezes até que as pontinhas das folhas comecem a escurecer.
Sirva imediatamente.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020
Coquetel com pétalas de rosa
27/09/2020
Entradas

Salada de Alcachofra


Ingredientes:
1 vidro de fundos de alcachofra
½ pimentão vermelho
Azeitonas verdes e pretas a gosto
Sal, Pimenta-do-reino, vinagre e especiarias.
Tomates grape higienizados
Folhas de alface higienizadas e rasgadas
Preparo:
Refogue a cebola no azeite, junte os pimentões, mexa mais um pouco e depois os fundos de alcachofra. Tempere com sal e pimenta-do-reino.
Em uma travessa coloque as folhas de alface, acrescente a alcachofra refogada, decore com tomates, azeitonas verdes, azeitonas pretas e pimenta biquinho, regue com azeite extra virgem ou molho de sua preferência. Sirva a seguir.

Post Relacionado
Coquetel com pétalas de rosa
27/09/2020
Filé ao Molho Madeira
18/08/2020
Bife à Parmegiana
18/08/2020
Entradas

Alcachofra Recheada


Ingredientes:
2 Alcachofras Grandes
1 xícara de farinha de mandioca
100g de bacon em cubos
1/2 linguiça calabresa cortada em cubos
1/2 cebola cortada em cubos
2 dentes de alho picado
2 colheres de molho de tomate
azeite
sal e pimenta a gosto
Preparo:
Corte o talo, deixando somente a parte do meio que é molinho. Corte-o em cubos. Em uma panela, refogue o bacon, a calabresa, o talo em cubos, a cebola e quando estiver quase transparente junte o alho. Deixe tudo bem douradinho. Acrescente a farinha de mandioca e acerte no sal e pimenta do reino. Regue um pouco de azeite para ficar molhadinho. Apague o fogo e reserve.
Vá abrindo as pétalas da alcachofra até chegar no centro, cuidado, não tire nenhuma pétala. Com ajuda de uma colher retire a parte interna que são parecidos com espinhos brancos. Retire todos os espinhos até que fique um buraco livre. Eles saem fácil, mas como são muitos demora um pouco para conseguir retirar todos, não fique raspando muito embaixo, para não danificar a parte mais nobre que é o coração da alcachofra, a carninha dela.
Depois disso, enxague e escorra.

Recheie com a farofa e aperte bem para ficar compacta.

Em uma panela grande coloque o molho de tomate e água suficiente para cobrir a base das alcachofras. Coloque as alcachofras recheadas e cozinhe. Enquanto vai cozinhando, vá regando as alcachofras com esta água com molho de tomate. Saberá que está cozida puxando uma pétala que sairá com facilidade.

Post Relacionado
Gazpacho
06/10/2020
Gazpacho
06/10/2020
Ajoblanco
06/10/2020